quinta-feira

Dicas...

Pequenos gestos, fazem grande diferença...

18 comentários:

fobias disse...

acrofobia - medo de lugares elevados, altura
aerofobia - medo do ar
hidrofobia - medo da água
agorafobia - medo de lugares e situações públicas
felinofobia - medo de gatos
aracnofobia - medo de aranhas
astrofobia - medo de relâmpagos
bacterofobia - medo de germes
brontofobia - medo de trovões
cinofobia - medo de cães
claustrofobia - medo de lugares fechados
entomofobia - medo de insetos
equinofobia - medo de cavalos
hematofobia - medo de sangue
herpetofobia - medo de répteis
misofobia - medo de sujeira, contaminação
nictofobia - medo de noite, escuridão

A LISTA DE COISAS QUE NÃO SABEMOS OU NÃO NOS LEMBRAMOS, disse...

Os Três Reis Magos:
. O árabe Baltazar: trazia incenso, significando a divindade do Menino Jesus.
. O indiano Belchior: trazia ouro, significando a sua realeza.
. O etíope Gaspar: trazia mirra, significando a sua humanidade.

As Sete Maravilhas do Mundo Antigo:
1 - As Pirâmides do Egipto
2 - As Muralhas e os Jardins Suspensos da Babilónia
3 - O Mausoléu de Helicarnasso (ou O Túmulo de máusolo em Éfeso )
4 - A Estátua de Zeus, de Fídias
5 - O Templo de Artemisa (ou Diana)
6 - O Colosso de Rodes
7 - O Farol de Alexandria.

As 7 Notas Musicais
A origem é uma homenagem a São João Batista, com seu hino:
Dó - Ut queant laxis.- Para que possam
Re - sonare fibris - ressoar as
Mi - ra gestorum - maravilhas de teus feitos
Fa - mulli tuorum - com largos cantos
Sol - ve polluit - apaga os erros
La - bii reatum - dos lábios manchados
Si - ancti I oannis - Ó São João

Os Sete Pecados Capitais
(Eles só foram enumerados no século VI, pelo papa São Gregório Magno '540-604', tomando como referência as cartas de São Paulo)
. Gula
. Avareza
. Soberba
. Luxúria
. Preguiça
. Ira
. Inveja

As Sete Virtudes
(para combater os pecados capitais)
. Temperança (gula)
. Generosidade (avareza)
. Humildade (soberba)
. Castidade (luxúria)
. Disciplina (preguiça)
. Paciência (ira)
. Caridade (inveja)

Os Sete dias da Semana e os "Sete Planetas"
Os dias, nos demais idiomas, com excepção da língua portuguesa, mantém os nomes dos sete corpos celestes conhecidos desde os babilónios:
. Domingo - dia do Sol
. Segunda - dia da Lua.
. Terça - dia de Marte
. Quarta - dia de Mercúrio
. Quinta - dia de Júpiter
. Sexta - dia de Vénus
. Sábado - dia de Saturno

As Sete Cores do Arco-Íris:
Na mitologia grega, Íris era a mensageira da deusa Juno. Como descia do céu num facho de luz e vestia um xale de sete cores, deu origem à palavra arco-íris. A divindade deu origem também ao termo íris, do olho.
. Vermelho
. Laranja
. Amarelo
. Verde
. Azul
. Anil
. Violeta

Os Dez Mandamentos:
01º - Amar a Deus sobre todas as coisas
02º - Não tomar o Seu Santo Nome em vão
03º - Guardar os sábados
04º - Honrar pai e mãe
05º - Não matar
06º - Não pecar contra a castidade
07º - Não furtar
08º - Não levantar falso testemunho
09º - Não desejar a mulher do próximo
10º - Não cobiçar as coisas alheias

Os Doze Meses do Ano:
- Janeiro: homenagem ao Deus Janus, protector dos lares;
- Fevereiro: mês do festival de Februália (purificação dos pecados), em Roma;
- Março: em homenagem a Marte, deus guerreiro;
- Abril: derivado do latim Aperire (o que abre). Possível referência à primavera no Hemisfério Norte;
- Maio: acredita-se que se origine de maia, deusa do crescimento das plantas;
- Junho: mês que homenageia Juno, protectora das mulheres;
- Julho: No primeiro calendário romano, de 10 meses, era chamado de quintilis (5º mês). Foi rebatizado por Júlio César;
- Agosto: Inicialmente nomeado de sextilis (6º mês), mudou em homenagem a César Augusto;
- Setembro: era o sétimo mês. Vem do latim septem;
- Outubro: Na contagem dos romanos, era o oitavo mês;
- Novembro: Vem do latim novem (nove);
- Dezembro: era o décimo mês.

Os Doze Apóstolos:
01 - Simão Pedro
02 - Tiago (o maior)
03 - João
04 - Filipe
05 - Bartolomeu
06 - Mateus
07 - Tiago (o menor)
08 - Simão
09 - Judas Tadeu
10 - Judas Iscariotes
11 - André
12 - Tomé.
*Após a traição de Judas Iscariotes, os outros onze apóstolos elegeram Matias para ocupar o seu lugar .

Os Doze Profetas do Antigo Testamento:
01 - Isaías
02 - Jeremias
03 - Jonas
04 - Naum
05 - Baruque
06 - Ezequiel
07 - Daniel
08 - Oséias
09 - Joel
10 - Abdias
11 - Habacuque
12 - Amos

Os Quatro Evangelistas e a Esfinge
. Lucas (representado pelo touro)
. Marcos (representado pelo leão)
. João (representado pela águia)
. Mateus (representado pelo anjo)

Os Quatro Elementos e os Signos
. Terra (Touro - Virgem - Capricórnio)
. Água Câncer - Escorpião - Peixes)
. Fogo (Carneiro - Leão - Sagitário)
. Ar (Gémeos - Balança - Aquário)

As Musas da Mitologia Grega (a quem se atribuía a inspiração das ciências e das artes)
1 - Urânia (astronomia)
2 - Tália (comédia)
3 - Calíope (eloquência e epopeia)
4 - Polímnia (retórica)
5 - Euterpe (música e poesia lírica)
6 - Clio (história)
7 - Érato (poesia de amor)
8 - Terpsícore (dança)
9 - Melpômene (tragédia)

Os Sete Sábios da Grécia Antiga:
1 - Sólon
2 - Pítaco
3 - Quílon
4 - Tales de Mileto
5 - Cleóbulo
6 - Bias
7 - Períandro

Os Múltiplos de Dez.
(os prefixos usados em Megabytes, Kilowatt, milímetro...)
NOME (Símbolo) = fator de multiplicação
Yotta (Y) = 10+24 = 1.000.000.000.000.000.000.000.000
Zetta (Z) = 10+21 = 1.000.000.000.000.000.000.000
Exa   (E) = 10+18 = 1.000.000.000.000.000.000
Peta  (P) = 10+15 = 1.000.000.000.000.000
Tera  (T) = 10+12 = 1.000.000.000.000
Giga  (G) = 10+9 = 1.000.000.000
Mega (M) = 10+6 = 1.000.000
kilo    (k) = 10+3 = 1.000
hecto (h) = 10+2 = 100
deca (da) = 10+1 = 10
uni    (u) = 10+0 = 1
deci  (d) = 10-1 = 0,1
centi (c) = 10-2 = 0,01
mili  (m) = 10-3 = 0,001
micro (µ) = 10-6 = 0,000.0001
nano  (n) = 10-9 = 0,000.000.001
pico  (p) = 10-12 = 0,000.000.000.001
femto (f) = 10-15 = 0,000.000.000.000.001
atto  (a) = 10-18 = 0,000.000.000.000.000.001
zepto (z) = 10-21 = 0,000.000.000.000.000.000.001
yocto (y) = 10-24 = 0,000.000.000.000.000.000.000.001
exa - deriva da palavra grega "hexa" que significa "seis"
penta - deriva da palavra grega "pente" que significa "cinco"
tera - do grego "téras" que significa "monstro"
giga - do grego "gígas" que significa "gigante"
mega - do grego "mégas" que significa "grande"
hecto - do grego "hekatón" que significa "cem"
deca - do grego "déka" que significa "dez"
deci - do latim "decimu" que significa "décimo"
mili - do latim "millesimu" que significa "milésimo"
micro - do grego "mikrós" que significa "pequeno"
nano - do grego "nánnos" que significa "anão"
pico - do italiano "piccolo" que significa "pequeno"
femto - do dinamarquês "femten" que significa "quinze"
atto - do dinamarquês "atten" que significa "dezoito"
zepto e zetta - derivam do latim "septem" que significa "sete"
yocto e yotta - derivam do latim "octo" que significa "oito"

Conversão entre unidades:
cavalo-vapor 1 cv = 735,5 Watts
horsepower 1 hp = 745,7 Watts
polegada 1 in = 2,54 cm
pé 1 ft = 30,48 cm
jarda 1 yd = 0,9144 m
angström 1 Å = 10-10 m
milha marítima = 1852 m
milha terrestre 1 mi = 1609 m
tonelada 1 t = 1000 kg
libra 1 lb = 0,4536 kg
kilo kg = 2,205 lb
hectare 1 ha = 10.000 m2
metro cúbico 1 m3 = 1000 l
minuto 1 min = 60 s
hora 1 h = 60 min = 3600 s
grau Celsius 0ºC = 32ºF = 273ºK (Kelvin)
grau fahrenheit = 32 + (1,8 x ºC)

Os Dez Números Arábicos
Os símbolos tem a ver com os ângulos:
o 0 não tem ângulos
o número 1 tem 1 ângulo
o número 2 tem 2 ângulos
o número 3 tem 3 ângulos
etc...

As Datas de Casamento:
01 ano  - Bodas de Algodão
02 anos - Bodas de Papel
03 anos - Bodas de Trigo ou Couro
04 anos - Bodas de Flores e Frutas ou Cera
05 anos - Bodas de Madeira ou Ferro
10 anos - Bodas de Estanho ou Zinco
15 anos - Bodas de Cristal
20 anos - Bodas de Porcelana
25 anos - Bodas de Prata
30 anos - Bodas de Pérola
35 anos - Bodas de Coral
40 anos - Bodas de Rubi ou Esmeralda
45 anos - Bodas de Platina ou Safira
50 anos - Bodas de Ouro
55 anos - Bodas de Ametista
60 anos - Bodas de Diamante ou Jade
65 anos - Bodas de Ferro ou Safira
70 anos - Bodas de Vinho
75 anos - Bodas de Brilhante ou Alabastro
80 anos - Bodas de Nogueira ou Carvalho

Os Sete Anões:
. Dunga
. Zangado
. Atchin
. Soneca
. Mestre
. Dengoso
. Feliz

Sabia que...
1 - Durante a Guerra de Secessão, quando as tropas voltavam para o quartel após uma batalha sem nenhuma baixa, escreviam numa placa imensa: " O Killed " ( zero mortos ).. Daí surgiu a expressão " O.K. ". Para indicar que tudo está bem.
2 - Nos conventos, durante a leitura das Escrituras Sagradas, ao se referir a São José, diziam sempre " Pater Putativus ", ( ou seja: "Pai Suposto" ) abreviando em P.P .". Assim surgiu o hábito, nos países de colonização espanhola, de chamar os "José" de "Pepe".
3 - Cada rei no baralho representa um grande Rei/Imperador da história:
. Espadas: Rei David ( Israel )
. Paus: Alexandre Magno ( Grécia/Macedónia )
. Copas: Carlos Magno ( França )
. Ouros: Júlio César ( Roma )
4 - No Novo Testamento, no livro de São Mateus, está escrito " é mais fácil um camelo passar pelo buraco de uma agulha que um rico entrar no Reino dos Céus "... O problema é que São Jerónimo, o tradutor do texto, interpretou a palavra " kamelos " como camelo, quando na verdade, em grego, "kamelos" são as cordas grossas com que se amarram os barcos. A ideia da frase permanece a mesma, mas qual parece mais coerente?
5 - Quando os conquistadores ingleses chegaram a Austrália, se assustaram ao ver uns estranhos animais que davam saltos incríveis. Imediatamente chamaram um nativo ( os aborígenes australianos eram extremamente pacíficos ) e perguntaram qual o nome do bicho. O índio sempre repetia " Kan Ghu Ru ", e portanto o adaptaram ao inglês, " kangaroo" ( canguru ).
Depois, os linguistas determinaram o significado, que era muito claro: os indígenas queriam dizer: "Não te entendo".
6 - A parte do México conhecida como Yucatán vem da época da conquista, quando um espanhol perguntou a um indígena como eles chamavam esse lugar, e o índio respondeu "Yucatán". Mas o espanhol não sabia que ele estava informando " Não sou daqui".
7 - Existe uma rua no Rio de Janeiro, no bairro de São Cristóvão, chamada "PEDRO IVO". Quando um grupo de estudantes foi tentar descobrir quem foi esse tal de Pedro Ivo, descobriram que na verdade a rua homenageava D. Pedro I, que quando foi rei de Portugal, foi aclamado como "Pedro IV" (quarto).
Pois bem, algum dos funcionários da Prefeitura, ao pensar que o nome da rua fora grafado errado, colocou um "O" no final do nome. O erro permanece até hoje.
Acredite se quiser...

Anónimo disse...

Há,há,há.You made my DAY, anónimo (a).
Deu-me vontade de rir, o que quer que eu faça com essas dicas todas, lol, lol, lol.
Em todo o caso muito obrigado pela minha parte. A isso chama-se cultura geral.
:) :) :)

GinaB disse...

Sr (a)Anónimo (a) do dia 14 (da Lista de coisas que não sabemos, etc.etc.)

Sabe que no Natal passado eu e um grupo de amigos não nos lembrávamos dos nomes dos 3 Reis Magos?? Faltava o Gaspar que achávamos que não podia ser por causa do fantasminha, dos desenhos animados.
Obrigada, gostei muito e parabéns. Muito Instrutivo.
GinaB

19/05/2008 - http://www.jnjbrasil.com.br/noticia_full.asp?noticia=4343 disse...

Por que sentimos fome?
A briga com a balança é uma constante na vida de muitas mulheres. Em busca do peso ideal e da silhueta perfeita, fazem de tudo para driblar uma das necessidades mais básicas para a sobrevivência da espécie: a fome. Mas, afinal, o que é essa sensação de vazio que incomoda e se manifesta de tempos em tempos? Você, na hora de atacar um prato, já parou para pensar por que sentimos vontade de comer?
Estudos recentes revelam que o mecanismo da fome pode ser explicado pela presença de uma substância produzida pelo estômago, a chamada grelina.
O que é fome?
Engana-se quem pensa que a vontade de comer está relacionada apenas com os cheiros e apelos visuais. A fome é o nome dado à sensação fisiológica que o corpo percebe quando precisa de alimento para realizar atividades essenciais à manutenção da vida. Quer dizer, é uma reação natural do organismo quando há falta de nutrientes.
Funciona assim: quando o estômago fica vazio, ocorre a liberação de grelina, um hormônio que age no cérebro e é o responsável em avisá-lo que a máquina precisa de suprimentos. Quanto maior a sensação de fome, maior é a quantidade desse hormônio circulante.
Vale ressaltar que a proximidade do horário das refeições também estimula a produção dessa substância.
E o que acontece quando comemos?
Assim que respondemos aos apelos do organismo, saboreando aquele prato bem caprichado, outras reações são desencadeadas e o apetite começa a se aquietar. O desejo de consumir mais comida é freado por um hormônio liberado pelo intestino grosso, e é representado pela sigla PYY. É ele quem diz ao cérebro que você já comeu o suficiente e ao estômago que está na hora de parar de mandar comida para o intestino.
O equilíbrio entre os hormônios grelina e PYY indica quando se deve iniciar ou terminar uma refeição.
E, se mesmo assim a pessoa insistir em consumir mais do que o corpo precisa, outra substância entra em ação para interromper os sinais do apetite. São as leptinas, hormônios produzidos pelas células adiposas que avisam o hipotálamo, regulador do apetite, que as reservas de gordura são suficientes.
Compreender os sinais do corpo pode ser uma maneira eficaz de aprender a controlar o desejo pela comida. Da próxima vez que bater aquela fominha, fique atento e perceba como seu organismo reage a cada garfada. Bom apetite!

Alberto - Glossário de bebidas, disse...

Aperitivo
O objectivo de um aperitivo é estimular o apetite para melhor a apreciar a refeição. Na escolha de qualquer bebida para esta finalidade deve-se levar em conta duas regras. Primeiro é que estas bebidas não devem ser muito alcoólicas ,visto quem as bebe encontra-se de estomago vazio, e uma bebida fortemente alcoólica pode provocar algumas indisposiçôes. Neste caso o vinho do porto tem grande vantagem das bebidas consideradas brancas,uma vez que o teor alcoólico destas bebidas são mais fracas. Outro factor é que os aromas e sabores não devem ser muitos persistentes, os sabores destas bebidas muito persistentes irão manter-se até as refeições, acabando por se lhe sobrepor matando-as.
Batidos
São composições que são feitas no blender (shaker eléctrico) e servem-se em copos tipo old-fashioned um vez que são consideradas bebidas long drink. Os batidos mais usuais têm como base: leite, frutas, xaropes, iogurtes, etc.. São sempre servidos acompanhados de palhinhas
Cobblers
Este tipo de composições são preparadas no próprio copo ( Tumbler Grande e Long Drink e, a sua capitação varia entre 15 a 20 cls ) de origem Americana . Tem por base Porto, Sherry, Vermute ou Champagne, ou então, Gin, Whisky, Cognac, uma pequena colher de açúcar, gotas de sumo de limão e gotas de Curaçau, decoram--se com frutas da época e folhas de hortelã.
Cocktails
São considerados todos os "after dinner" ou " before dinner", mexidos, com gelo ou não, que na sua receita contenham um licor ou mais e um espírito.
Collins
São consideradas composições do tipo long drink, são refrescantes e tem como ingredientes base sumo de limão, açúcar e água gaseificada, podendo-se juntar a esta base um espírito ( Ex: Gin, Vodka, Rum, Brandy, etc.). Alguns entendidos no assunto dizem que se devem, ainda, preparar com Angustura Bitter. Segundo versões Inglesas os Collins derivam do Gin Sling. Mas o famoso livro " Drinks Of The World", publicado em 1892, fazia referência ao imortal chefe de barmen John Collins, que preparava uma bebida que causava sensação, especialmente entre as camadas jovens da sociedade e que tinha na sua composição Gin, Soda, Sumo de Limão e Açúcar.
Coolers
Os Coolers são bebidas longas e de carácter refrescante, têm grandes semelhanças com os Collins. São preparadas no próprio copo (Tumbler Grande), com um espírito ao qual se juntam outros ingredientes tais como: açúcar, xarope ou Grenadine, sendo-lhe por fim adicionado um refrigerante (Ginger-ale, Ginger-bier, cidra ou soda ) ou ainda se pode adicionar champagne.
A decoração característica destas composições é a casca da laranja ou limão em espiral.
Crustas
São composições medium drinks. Normalmente são servidas em Tumbler médio, podendo-se servir no entanto em balões especiais, tipo balão a Cognac, mas com características um pouco diferentes: o balão é mais aberto, o pé é um pouco maior. A base destas composições são aguardentes o que faz com que sejam bastante fortes, a esta base adicionam-se licores e sumos.
Cups
Estas composições são elaboradas principalmente pela maceração de frutos em espumante ou vinho branco, ao qual são adicionados açúcar (opção), licores e água gaseificada.
Estas bebidas devem ser preparados em recipientes grandes com frutos da época, de preferência o ananás, pêssego e morango.
Daisies
Composições que são servidas em taças a cocktail duplas, consideradas bebidas tipo medium drinks. A sua base é constituída por : gotas de grenadine, um ingrediente alcoólico ao qual se adiciona um pouco de soda, sumo de limão. Decorados normalmente com cerejas e uma rodela de limão. Segundo alguns especialistas estas composições derivam dos Fizzes Sen, utilizado o grenadine em substituição do açúcar.
Egg-Noggs
Estas composições podem ser preparadas quentes ou frias. São bebidas recomendadas a convalescentes e a pessoas idosas, porque são muito fortificantes, fazem parte do grupo dos long drinks sendo os ingredientes base desta composição, ovos, açúcar, leite e um elemento alcoólico. Estas composições são batidas no shaker e polvilhadas com noz-moscada ou canela.
Fixes
A estas composições o nome é-lhes atribuído consoante o espírito utilizado na sua base e poderão ter como espíritos, o Gin, Vodka, Brandy, Whisky, etc....São consideradas composições do tipo "short drink" A decoração destas composições é normalmente feita com frutas: laranjas, morangos ou cerejas.
Fizzes
Composições feitas directamente no shaker cuja sua principal característica é serem muito refrescantes, são consideradas long drinks e tem como ingredientes: um espírito base, açúcar, água gaseificada e sumo de limão, podendo--se contudo, adicionar ainda gemas ou claras de ovo, o mais conhecido de todos eles é o Gin Fizz.
Flips
Estas composições têm como ingredientes base a gema de ovo e açúcar, são feitas directamente no shaker, consideradas bebidas tipo medium drinks, podem englobar na sua composição Gin, Whisky, Brandy, Rum, Porto, Sherry ou Champagne mas o complemento destas composições pode ser alcoólico ou não. Contudo, os primeiros flips foram feitos com vinho do Porto Tawny. Estas bebidas são servidas em copo especial, tipo flip o qual tem uma capitação de 10 a 12 cls.
É aconselhada em tardes e noites de Inverno a pessoas de idade avançada e convalescentes
Frappés
São preparadas directamente no próprio copo, consideradas bebidas tipo short-drinks, servem-se com gelo moído. Os mais pedidos são os que contêm licores, e o mais famoso e conhecido é Piperminth Frappé
Grogues
Bebidas quentes à base de brandy, rum ou uísque, que contém água e rodelas de limão. São servidas flamejando, em copos especiais
HighBalls
Estas bebidas são de fácil preparação, têm uma grande popularidade e com características muito refrescantes, consideradas composições tipo long-drink. A sua composição é resultado da conjugação de um espírito e um refrigerante (tónico, Ginger-ale, Cola, Bitter limon, etc .). Sendo os mais conhecidos Cuba Livre e Gin tónico.
Juleps
Estas composições são feitas a partir da maceração de folhas de hortelã frescas à qual se adiciona uma colher de chá de açúcar . Estas bebidas encontram--se inseridas no grupo dos long drink e servidas em copos de capacidade aproximada de 25 cls. Contudo existem outros elementos que entram na composição dos Juleps, entre muitos salientamos, Whisky's Escoceses, Americanos, Canadianos, Cognac, Gin, Rum, Champagne, etc...
Long Drinks
São bebidas servidas em copos grandes (long tumbler), refrescantes, contendo geralmente em sua composição uma dose de aguardente misturada com sucos de frutas, refrigerantes ou água gaseificada e bastante gelo.
Ponches
Estas composições podem ser servidas quentes ou frias, devido a tal facto estão divididas em dois grupos distintos:
A) Médio Drink -- Neste grupo as composições são essencialmente preparadas quentes (podendo ser também preparadas frias), na sua base estão incluídos ingredientes tais como: uma aguardente, açúcar, leite e canela preparado em copo tipo On-the-Rock mas em pirex para suportar as altas temperaturas. Neste grupo a capitação da composição não deve ser superior a 20 cls, esta deve-se situar a cima dos 15 cls e a baixo dos 20 cls.
B) Long Drink -- Neste grupo, a capitação da composição situa-se entre os 25 a 30 cls, são feitas a partir de uma aguardente à qual se adicionam sumos de frutas. O copo utilizado é o Tumbler grande.
Pousses
geralmente feitas à base de xaropes, licores e outras bebidas, colocadas em camadas de acordo com sua densidade. Leva sempre gema de ovo no topo.
Pousses-caffés
Consideradas as mais belas, bonitas e admiradas composições, salienta-se o seu aspecto atraente e multicolor. Estas composições requerem um grande conhecimento por parte do barman, do valor das densidades das bebidas utilizadas na sua composição. O seu método de preparação consiste em verter muito suavemente as bebidas no próprio copo, cálices tipo pousse-café ou em cálices a licor mas de formato afunilado) por ordem decrescente do valor das densidades, para que as bebidas mantenham as suas cores separadas umas das outras o que faz os espectaculares efeitos multicolores.
Quentes
Tal como o próprio nome indica estas bebidas são sempre servidas quentes, consideradas medium drinks . A sua preparação é feita à base de uma bebida alcoólica que se mistura com açúcar ou mel, melaço, café ou chá e água quente. Os copos utilizados devem ser resistentes ao calor.
Rickeys
São composições consideradas tipo medium drink, que são preparadas directamente no próprio copo, copo este que é de tipo old-fashioned . Na sua receita deparamo-nos com ingredientes base, do tipo de um ingrediente alcoólico, sumo de limão e água gaseificada
Sangarees
coquetéis feitos à base de cerveja ou vinho, aos quais se misturam açúcar, gelo, água, etc. SHRUBS - feitas com extrato de frutas cozidas misturadas com outras bebidas. Geralmente são servidas quentes e fazem parte da família dos grogues.
Sangrias
A origem desta composição é Espanhola. É um tipo de composição que se destina principalmente a grandes grupos, podendo ser também preparada em doses individuais. Na confecção desta composição encontramos misturado Vinho tinto, frutas, limonadas, pau de canela e ramos de hortelã, podendo-se também, juntar licores e brandies, mas estes são opção.
Sem Álcool
Estas composições são consideradas tipo medium drink, visto que a sua capacidade ronda os 20 cls. É um tipo de bebida recomendada a senhoras e crianças, uma vez que tem um valor nutritivo muito elevado e é bastante refrescante. Na sua composição estão sumos e em certos casos refrigerantes.
Short Drinks
São bebidas servidas em copos pequenos, sendo considerados os verdadeiros coquetéis. Existem muitas variedades de receitas.
Shots
São considerados todos os "short drink", que na sua receita contenham um licor ou mais e um espírito e devem ser ingeridos de uma só vez.
Slings
Considerados long-drink, que se podem servir quentes ou frios, são preparados no próprio copo. Pensa-se que o aparecimento destas composições tem, de certo modo, algo relacionado com os Collins. Um dos mais famosos Slings do mundo teve a sua origem em Singapura no famoso Rafiles Hotel.
Os ingredientes que fazem parte das composições dos Slings são: aguardentes, licores, sumo de limão, e água quente ou gaseificada.
Smashes
O Smashes, são composições por muitos consideradas como Juleps Júnior, que englobam na sua composição ingredientes como açúcar, hortelã e espírito. São servidos em copos tipo Old-Fashioned com gelo picado.
Sours
Classificados como composições tipo medium drink com uma capitação que ronda entre os 8 a 10 cls, são servidos em copo a Sour. A sua preparação é feita directamente no shaker e a sua composição é a seguinte: um ingrediente alcoólico, sumo de limão, xarope de açúcar, gotas de clara de ovo.
Sour, significa azedo, mas se na composição as quantidades de sumo de limão e açúcar forem bem doseadas, resulta uma combinação perfeita que não é azeda, mas se lhe for adicionado uma colher de clara de ovo a combinação é ainda mais perfeita.
Straights
Base de aguardente, acompanhadas de pedras de gelo e aromatizadas com angustura ou outros ingredientes.
Toddies
Consideradas bebidas do tipo short drink, que se podem servir quentes ou frias, são especificamente denominadas pelo nome do ingrediente alcoólico que tem na sua base, salvo raras situações, na sua composição entram também, os seguintes ingredientes: noz moscada, cravo da Índia, canela, casca de limão, etc..
A História da origem destas composições diz-nos que na época Victoriana os Toddies eram bebidas quentes que se utilizavam para acalmar os nervos e eram óptimos para curar resfriados.
Zooms
Estas bebidas são tradicionalmente servidas em taça a cocktail, consideradas bebidas do tipo short-drink. A sua preparação é feita com mel, natas e um elemento alcoólico na base. Estas bebidas tomam o nome por influência do ingrediente alcoólico utilizado na receita como base.

http://bo.io.gov.mo/bo/i/91/31/port135.asp, disse...

Regulamento oficial do Jogo do MAH-JONG (está tudo legal...)

Consulta aqui a localização dum lugar no "mapa do google", disse...

Não tem GPS ?
Não tem à mão um mapa de estradas e ruas ?
Consulte aqui no mapa do Google sobre qualquer endereço ou lugar que pretende.
Poupe trabalho para procurar no mapa de papel.
Este aqui é um mapa MUNDO.
Ex:
- Av. Alm. Gago Coutinho 142, ou Casa de Macau, Lisboa
- Club Lusitano, Hong Kong
- Ministério das Finanças, Lisboa
- Casa de Macau, Rio de Janeiro

O AMOR É CEGO disse...

As últimas investigações acerca do funcionamento do cérebro, revelaram que as pessoas que estão realmente apaixonadas, perdem a capacidade de criticar o seu parceiro, o mesmo é dizer que, ficam incapazes de ver os seus defeitos, o que confirma aquele refrão popular que, "o amor é cego".
Dois jovens beijam-se, sentados num banco.
Pelo menos isto é o que sucede em casos de amor romântico ou maternal, em que se detectou que, ante determinados sentimentos, são activadas as mesmas regiões do cérebro.
O mais curioso neste caso, sem dúvida, é que, paralelamente a esta estimulação que se produz nas mesmas regiões do cérebro, em ambos os tipos de amor, "desactiva-se" a zona do cérebro encarregue do juízo social e da evolução das pessoas.
Suprime, portanto, a capacidade de criticar os seres queridos, uma situação que se produz, tanto nos humanos como nos animais.
Quando nos apaixonamos perdemos a capacidade de criticar o nosso parceiro, pelo que podemos afirmar, sem receio de nos enganarmos que, de certa maneira, o amor é mesmo cego.
Os estudos que há muitos anos se iniciaram em humanos e ratos, para conhecer o complexo funcionamento do cérebro, tem revelado dados tão inovadores como surpreendentes, no sempre estimulante terreno do amor.
Estes avanços, estão a ajudar, por exemplo, a responder a perguntas tão básicas, mas também tão enigmáticas e sugestivas como, o que se passa no nosso interior quando nos apaixonamos, o que sucede no cérebro ou porque sentimos, ou não, o desejo sexual.
Os dicionários, definem o amor, como "um sentimento intenso no ser humano que, partindo da sua própria insuficiência, necessita e procura o encontro e a união com outro ser".
No entanto, parece-me que o amor é algo muito mais simples, ( um vício químico entre duas pessoas).
Quando existe paixão, na verdade, dão-se, em maior ou menor medida, uma série de circunstâncias comuns, como a atracção física, o apetite sexual, o afecto e o apego duradouro.
Estes sentimentos desencadeiam no nosso interior um conjunto de alterações químicas que produzem substâncias como a dopamina, responsável pela sensação de atracção, ou a serotonina, implicada nos pensamentos obsessivos.
A análise destes aspectos, assim como a actividade do cérebro, também permitem constatar que o cérebro, de homens e mulheres, funciona de maneira diferente no que se refere ao amor e que questões, como os diferentes níveis de apetite sexual, têm uma explicação científica.
Está demonstrado que o homem é mais activo sexual, tem um apetite sexual mais constante, enquanto que, a mulher é mais sensitiva, (sensível).
Explicação, não científica, mas certamente muito próxima desse rigor, para as "costumeiras dores de cabeça", tão típicas em quase todas as mulheres.
Inclusivamente a infidelidade, afecta de maneira diferente, quer os homens, quer as mulheres.
Sabe-se que só há três por cento de mamíferos monógamos, como os ratos das pradarias, as orcas e os homens, sendo os restantes, promíscuos.
No entanto, experiências levadas a efeito com ratos da montanha, caracterizados pela sua grande promiscuidade, permitiu comprovar que a monogamia animal é genética e que uma simples manipulação dos genes destes animais, pode fazer com que os machos sejam fieis à sua fêmea.

AMOR, essa droga !!!... disse...

Investigações recentes revelam que o estado de paixão liberta substâncias no cérebro, cujos efeitos são similares ao das drogas.
Qualquer pessoa que se tenha sentido enamorada, nalgum momento da sua vida saberá que as sensações iniciais do dito estado são inequívocas.
Produzem-se momentos de suma alegria, incluso de êxtase e euforia, uns intensos desejos de estar com a pessoa amada e fazer-lhe carícias, dar-lhe abraços, beijá-la, fundir-se num só corpo, voar...
Na fase de paixão há uma "ebulição" eléctrica provocada por descargas neurónicas e uma ebulição química, como resultado das hormonas e das substâncias que participam no processo.
Os efeitos disto são muito parecidos com os causados por uma droga.
Ao apaixonar-se, produzem-se reacções químicas aditivas, tal como ocorre com o consumo de drogas.
Portanto, o desamor tende a provocar um sintoma de abstinência.
Num curioso estudo realizado com mulheres que trabalhavam como "strippers", publicado na revista americana, "Evolution and Human Behavior", verificou-se que as "strippers" geravam o dobro de entradas de clientes, nos dias que tinham a menstruação.
A lógica desta situação é que os homens tendem a responder inconscientemente aos estímulos olfactivos.
Mais a mais, achou-se que os homens tendem a ser mais zelosos e a mostrar-se mais atentos sexualmente com as suas companheiras, durante o período de ovulação.
As mulheres emitem feromonas ao ovular, tal como fazem as fêmeas de outras espécies animais.
Ainda que se trate de hormonas inodoras, estas são "percebidas" ou "perceptíveis" pelos homens.
Também se descobriu que a testosterona é capaz de gerar desejo sexual nas mulheres.
Segundo os estudos da equipa da antropóloga, Hellen Fischer, as áreas afectadas pela dopamina excitam-se, assim como o septo das mulheres, (áreas do cérebro onde se localizam as emoções) e o córtex visual nos homens, (onde apreciam a beleza).
Samir Zeki e Andreas Bartels, investigadores de neurobiologia, comprovaram que também o córtex frontal, (domicílio da racionalidade e do sentido crítico, onde fazem a parelha), se inibe e isso provoca muitas das loucuras do amor.
Já experimentaste a paixão em algum momento da tua vida?
Podes descrever os efeitos da paixão?
A que condutas atípicas notaste que chegaste a ter durante a paixão?
Chegaste a fazer coisas que não farias se não estivesses apaixonado?
Consideras que muda muito o comportamento duma pessoa apaixonada?

Anónimo disse...

Escutatória

Rubem Alves

Sempre vejo anunciados cursos de oratória. Nunca vi anunciado curso de escutatória.
Todo mundo quer aprender a falar... Ninguém quer aprender a ouvir.
Pensei em oferecer um curso de escutatória, mas acho que ninguém vai se matricular.

Escutar é complicado e subtil.
Diz Alberto Caeiro que... Não é bastante não ser cego para ver as árvores e as flores.

É preciso também não ter filosofia nenhuma.

Filosofia é um monte de idéias, dentro da cabeça, sobre como são as coisas.

Para se ver, é preciso que a cabeça esteja vazia.

Parafraseio o Alberto Caeiro:
Não é bastante ter ouvidos para ouvir o que é dito.

É preciso também que haja silêncio dentro da alma.

Daí a dificuldade:

A gente não agüenta ouvir o que o outro diz sem logo dar um palpite melhor...

Sem misturar o que ele diz com aquilo que a gente tem a dizer.

Como se aquilo que ele diz não fosse digno de descansada consideração...

E precisasse ser complementado por aquilo que a gente tem a dizer, que é muito melhor.

Nossa incapacidade de ouvir é a manifestação mais constante e sutil de nossa arrogância e vaidade.

No fundo, somos os mais bonitos...

Tenho um velho amigo, Jovelino, que se mudou para os Estados Unidos estimulado pela revolução de 64.
Contou-me de sua experiência com os índios: Reunidos os participantes, ninguém fala.

Há um longo, longo silêncio.

Vejam a semelhança...
Os pianistas, por exemplo, antes de iniciar o concerto, diante do piano, ficam assentados em silêncio...

Abrindo vazios de silêncio... Expulsando todas as idéias estranhas.

Todos em silêncio, à espera do pensamento essencial. Aí, de repente, alguém fala.

Curto. Todos ouvem. Terminada a fala, novo silêncio.

Falar logo em seguida seria um grande desrespeito, pois o outro falou os seus pensamentos...

Pensamentos que ele julgava essenciais.
São-me estranhos. É preciso tempo para entender o que o outro falou.

Se eu falar logo a seguir... São duas as possibilidades.
Primeira: Fiquei em silêncio só por delicadeza.

Na verdade, não ouvi o que você falou.

Enquanto você falava, eu pensava nas coisas que iria falar quando você terminasse sua (tola) fala.

Falo como se você não tivesse falado.

Segunda: Ouvi o que você falou. Mas, isso que você falou como novidade eu já pensei há muito tempo.

É coisa velha para mim. Tanto que nem preciso pensar sobre o que você falou.

Em ambos os casos, estou chamando o outro de tolo. O que é pior que uma bofetada.

O longo silêncio quer dizer: Estou ponderando cuidadosamente tudo aquilo que você falou.

E, assim vai a reunião.
Não basta o silêncio de fora. É preciso silêncio dentro. Ausência de pensamentos.
E aí, quando se faz o silêncio dentro, a gente começa a ouvir coisas que não ouvia.

Eu comecei a ouvir.

Fernando Pessoa conhecia a experiência...

E, se referia a algo que se ouve nos interstícios das palavras... No lugar onde não há palavras.

A música acontece no silêncio. A alma é uma catedral submersa.

No fundo do mar - quem faz mergulho sabe - a boca fica fechada. Somos todos olhos e ouvidos.

Aí, livres dos ruídos do falatório e dos saberes da filosofia, ouvimos a melodia que não havia...

Que de tão linda nos faz chorar.

Para mim, Deus é isto: A beleza que se ouve no silêncio.

Daí a importância de saber ouvir os outros: A beleza mora lá também.

Comunhão é quando a beleza do outro e a beleza da gente se juntam num contraponto.

Anónimo disse...

Silence is golden.

Anónimo disse...

Deus = Criador = Cosmo = Universo = Energia = electrão = Intemporal

Calendário FISCAL para 2009, disse...

http://info.portaldasfinancas.gov.pt/NR/rdonlyres/D2807A67-496A-4B61-A36B-4F950A35EFB0/0/Obrigacoes_declarativas_2009.pdf

POMPOAR, disse...

http://www.ionline.pt/conteudo/5278-a-ginastica-que-esta-mudar-vida-intima-das-portuguesas

A ginástica que está a mudar a vida íntima das portuguesas
por Joana Stichini Vilela, Publicado em 21 de Maio de 2009

Comecemos pelos exemplos: depois de muito treino, uma aluna de 31 anos conseguiu levar o parceiro ao clímax apenas com contracções genitais; outra, de 35 anos, casada há 17, sentiu um orgasmo pela primeira vez. São dois motivos de orgulho para Rita Craveiro, de 29 anos, uma professora de Pilates que se especializou numa técnica chamada pompoarismo.

Rita organiza, desde Maio, o curso Segredos de Sedução, no Photus Erotic Club, em Lisboa, e, entre conselhos para aumentar a auto-estima e pistas sobre massagens sensuais, ensina a controlar os músculos pélvicos. O pompoarismo vem do Oriente - Índia, Tailândia e Japão são origens defendidas - e terá mais de mil anos. Consiste em vários exercícios de contracção e descontracção. O resultado, assegura a formadora, são orgasmos mais intensos para a mulher e maior satisfação para o parceiro. "Quando trabalhamos a musculatura vaginal, estamos a torná-la mais sensível", confirma a sexóloga Vânia Beliz. "O facto de a mulher conseguir contrair os músculos e apertar o pénis dá mais prazer ao homem."

As bolas Ben-Wa, ou chinesas, servem para intensificar os exercícios. Estas duas esferas de plástico ou metal, pouco maiores que um berlinde grande, estão unidas por um fio. Funcionam, diz Rita Craveiro, como uma espécie de haltere: "Temos de ajudar a primeira bola a entrar. Depois, vamos contraindo e descontraindo e o fio vai subindo."

A professora recomenda dez repetições, a sós, duas ou três vezes por semana. O objectivo não é fazer acrobacias - "contrair durante o acto sexual já é difícil" - mas ajudar as mulheres a conhecerem o seu corpo.

O primeiro passo, aliás, é tentar travar o fluxo de urina quando se vai à casa de banho, como defendeu nos anos 50 o médico californiano Arnold Kegel. "Para perceber como e onde funciona o músculo", adianta Vânia Beliz, que refere outras vantagens do pompoar: prevenir a incontinência e preparar o parto.

Apesar de não o associarmos à gravidez, o vibrador, a par das ben-wa, é o material didáctico dos cursos de preparação e recuperação pós-parto dados por Catarina Pardal, no Barrigas e Bebés, na Amadora. "Usa-se desligado. É só um exercício: contrai e relaxa, contrai e relaxa." No ano passado, Catarina juntou o pompoar aos exercícios recomendados às grávidas: "Trabalha todos os músculos perivaginais - que vão ser utilizados durante do parto", defende. "Depois [de dar à luz] a mãe tem menor probabilidade de sofrer de incontinência, não sente tantas dores e volta mais rápido a ter vida sexual."

Chinesices Os exercícios de recuperação tornam-se importantes sobretudo quando as mães foram submetidas a uma episiotomia (corte na região do períneo para ampliar o canal de parto), se ocorreu laceração (rasgamento da pele) ou foram utilizados fórceps. Há mulheres que não voltam a ter prazer sexual ou que ficam incontinentes. "Recomendo que usem as bolas 15 minutos, duas vezes por dia", diz Catarina Pardal.

O segredo está na vibração criada pela esfera que existe dentro das ben-wa, desmistifica a fisioterapeuta Carla Oliveira, de 36 anos, "dá um estímulo inicial e o músculo contrai". Ainda assim, adverte, nos casos de incontinência, a técnica serve apenas como complemento de tratamentos terapêuticos. "Em casos muito graves, o períneo nem sequer contrai", reforça. Quando vê doentes receptivas, fala-lhes das bolas chinesas. O problema é que só se vendem nas sex-shops. "Nem todas aderem", diz.

Por outro lado, o ginecologista Strecht Monteiro revela que nunca obteve resultados quando aconselhou a ginástica vaginal aos doentes com incontinência. Vantagens, só psicológicas. "As pessoas não sabem que podem dar ordens aos músculos pélvicos. Com estes exercícios sentem-se melhor com o... (Ler o resto no artigo original)

Anónimo disse...

Por muito que se possa interpretar mal, o acto de chorar, na realidade, constitui um importante suporte físico e emocional para os seres humanos. Isto porque se acredita que, chorar permite libertar tensões acumuladas e sentimentos atrofiados que, de outra forma, não se libertariam.

Em regra, os homens choram menos do que as mulheres por possuírem menos prolactina do que elas e por razões culturais que lhe estão associadas. Como a glândula lacrimal produz aproximadamente 500 ml de lágrimas num ano, talvez os homens acumulem substâncias desnecessárias no seu organismo!

A título de curiosidade, as lágrimas são constituídas por: água, muco, lipídios, proteínas, magnésio, potássio, enzimas anti-bacterianas, entre outros nutrientes. A sua composição pode ser alterada quando são desenvolvidas nos momentos de choro, apresentando-se, por exemplo, ricas em manganês.

O ser humano é a única espécie de seres vivos com capacidade de chorar, pelo que, o evento está directamente relacionado com o nosso instinto de defesa e comunicação. Atendendo a este último facto, basta verificar o choro do bebé e perceber que nos transmite sensações de algo que não está bem.

De um modo geral, o choro pode acarretar sentimentos diversos, onde se pode incluir a tristeza, a dor física, a indignação, a insegurança, o medo e também sensações agradáveis como uma alegria ou uma explosão de felicidade. Eis pelo que o choro nem sempre é negativo, nem sequer um reflexo de que algo está mal ou é prejudicial à saúde.

Saiba que, cerca de 75% dos homens e de 85% das mulheres manifestam uma sensação de melhoria após o choro e, isso não é por um acaso, pois em determinadas situações, o nosso cérebro produz certas substâncias, como a prolactina, que activam a acção das glândulas lacrimais e provocam o choro mesmo sem um motivo detectado, muito embora, exista sempre uma razão para tal secrecação.

Quando as concentrações aumentam, em momentos de stress, reduz-se novamente a sua quantidade e começamos a chorar; tal como a adrenalina baixa os seus valores. Neste sentido, aliado à libertação de substâncias como a leucina-encefalina, noradrenalina e serotonina, somos invadidos por uma agradável sensação anestésica e de calma, aliviando a angústia e libertando as tensões.

Reprimir-se em momentos adversos pode fazer com que o indivíduo, em longo prazo, desenvolva quadros de depressão; ou mesmo doenças psicossomáticas. Associados a esta acumulação lacrimal, estão a hipertensão arterial, as úlceras ou gastrites.

No caso das crianças, quando estas são educadas para reprimir o choro, já que muitos pais assim o decretam por incómodo, ou por regras excessivas, estas acabam por inibir a sua componente afectiva e equilíbrio emocional no futuro, já que o acto de chorar passa a ser encarado como uma fraqueza que tem que ser punida e ultrapassada. Muitas vezes, os homens recebem este tipo de orientação e sabemos as suas consequências no tempo.

Ao mesmo tempo, é preciso incluir a ideia de que, nem sempre o choro é um reflexo de algo natural e humano, pois são muitas as pessoas que se “servem” das lágrimas para chamar à atenção e para aplicar estratégias de chantagem. Esta situação passa a ser muito mais comum na terceira idade e, em certas formas de educação, na infância.

Para que se certifique da veracidade deste acto, quando manipulado ou não, importa ter algum conhecimento prévio da pessoa e das suas atitudes.
Quando educar uma criança, deixe-a chorar quando esta sentir essa necessidade, pois assim não o fará por chantagem ou como jogo emocional.

Nos idosos, poderá ser uma boa forma de se conformarem com a vida e com o próprio envelhecimento, pois isso, se não ceder aos mínimos chamados, estará a permitir que chore e que alivie as tensões acumuladas.

Já sabe que, tudo depende da sua acção e da forma como encara o choro, pois se tudo fizer para o parar, será mais facilmente influenciado.

Lembre-se do quão é fácil reconhecer umas “lágrimas de crocodilo”!

Funçoes uteis escondidas no seu Telemovel - 1 disse...

Emergência I
O número universal de emergência para celular é112
Se você estiver fora da área de cobertura de sua operadora e tiver alguma emergência, disque 112 e o celular irá procurar conexão com qualquer operadora possível para enviar o número de emergência para você, e o mais interessante é que o número 112 pode ser digitado mesmo se o teclado estiver travado. Experimente !

Funcoes uteis escondidas no seu telemovel - 2 disse...

Emergência II
Você já trancou seu carro com a chave dentro?
Seu carro abre com controle remoto? Bom motivo para ter um celular.
Se você trancar seu carro com a chave dentro e a chave reserva estiver em sua casa, ligue pelo seu celular, para o celular de alguém que esteja lá. Segure seu celular cerca de 30cm próximo à porta do seu carro e peça que a pessoa acione o controle da chave reserva, segurando o controle perto do celular dela. Isso irá destrancar seu carro, evitando de alguém ter que ir até onde você esteja, ou tendo que chamar socorro. Distância não é impedimento. Você pode estar a milhares de quilômetros de casa, e ainda assim terá seu carro destrancado.